• Blog

    gus

    Plante uma cebola e colabore com a rede Tor

    O Tor é um software livre e uma rede aberta com o objetivo de mitigar a vigilância e a censura na Internet. A rede Tor é aberta e mantida por voluntários/as ao redor do mundo todo. Atualmente a rede possui mais de 6 mil servidores. Além da tradução, uma das formas de colaborar com a rede é hospedando servidores Tor. Ao fazer parte da rede, você estará ajudando a nossa comunicação ser mais segura:

    "A nossa campanha de fim de ano é chamada 'Strength in Numbers', porque muitas das coisas que fazem o Tor ser forte depende do tamanho e da diversidade. Veja só, a beleza do Tor é que para atingir os objetivos de segurança, anonimato e privacidade, ele necessita ter uma forte e vibrante comunidade. Você precisa ter uma rede descentralizada de servidores voluntários para ter a rede Tor. E quanto maior o número de países aonde esses servidores existem, mais seguro será a comunicação que passa por eles." -- Strength in Numbers: Community Is Key

    O Guia de Relay Tor

    Há muitos documentos e tutoriais online explicando como instalar um relay Tor, isto é, como rodar um servidor Tor, porém, em geral estão desatualizados ou falta a explicação sobre o que é um relay de guarda, intermediário, bridge, ou de saída, entre outras coisas. Por esse motivo, o Projeto Tor escreveu "The Tor Relay Guide", o qual voluntários/as do Brasil traduziram o documento oficial: O Guia de Relay Tor.

    O Guia de Relay Tor está dividido em três seções:

    • Parte 1: Decidindo rodar um servidor Tor.
    • Parte 2: A configuração técnica.
    • Parte 3: Informações legais, sociais e outros recursos.

    A leitura é bem rápida e você não deve pular nenhuma parte. Aproveite o recesso do final de ano para subir o seu relay do Tor!

    Minha sugestão para iniciantes:

    Leia todo o guia primeiro. Comece com um relay sem tráfego de saída (Guarda, intermediário, bridge) numa VPS de baixo custo, num sistema operacional que você se sente confortável em usar. Se isso for fácil, você pode ainda adicionar mais algumas coisas: a) diversidade de ASN (fora dos Estados Unidos, França e Alemanha) e b) diversidade de sistema operacional.

    Importante ressaltar que no Guia tem um documento chamado: GoodBadISPs. É um compilado de experiências de outros/as operadores/as de relays com os provedores no mundo todo. No Brasil, o Cebolas começou a fazer a análise dos provedores e serviços de hospedagem, mas toda a ajuda é necessária.

    Ah, sim, quem rodar um servidor estável do Tor por mais de 2 meses e acima de 500 KBytes/s, pode solicitar uma camiseta. :)

    Encontrou erros na tradução? Dúvidas? Envia uma mensagem pra mim!